No ano em que celebra 30 anos, o FIDES reativa a arte da representação pelas mãos do encenador Fernando Silva, com a peça “O Caminho da Cruz”, escrita por Henry Ghéon e traduzida por Monteiro de Meireles e Rodrigues Canedo.

Da simbiose entre o trabalho técnico do corpo e da voz, pretende-se fomentar um espaço para vivências e experiências novas no qual se articulem processos criativos e produtivos com a componente prática na sua versão mais definitiva: a representação.

Achas que até tens jeito… do que estás à espera?

Vem ter connosco.